Jornal Folha da Mata - Viçosa / MG

Área do Usuário Assinar Cadastrar Entrar
Serviços de cartórios estão até 1800% mais caros em Minas

Os cidadãos que procuram pelos serviços dos cartórios em Minas Gerais estão, desde o início desse mês de abril, assustados com os valores das taxas cobradas por esses estabelecimentos.
Os reajustes autorizados para as diversas tarifas superam os 460% em 2018 em relação ao ano passado, como é o caso da taxa cobrada para a realização do pacto antenupcial, que passou de R$ 71, em 2017, para R$ 400, este ano, o que representa um aumento de 463%.
Outros serviços também tiveram aumentos significativos, como a oficialização da declaração de união estável, cuja taxa saltou de R$ 100 para R$ 380 no mesmo período, uma alta de 280%.
Os cidadãos que têm que recorrer constantemente aos cartórios vão desembolsar mais também por uma procuração simples. Esse serviço passou de R$ 25,81 para R$ 38, o que representa uma elevação de 47,2%. No que se refere aos atos comuns a registradores e notários, o arquivamento por folha saltou de R$ 7,54 para R$ 8.
No caso de registro de imóveis, o procedimento de intimação por pessoa saltou de R$ 6,29 para R$ 123, o que significa uma alta de mais de 1.800%. E quem for formalizar uma união estável terá que pagar quase R$ 300 a mais. Este serviço, até o fim de março, custava R$ 100, agora, é quase R$ 400, uma alta de 281,2%.
Um dos poucos serviços que não tiveram reajustes foi o de reconhecimento de firma, que manteve o custo de R$ 6. Mesmo assim, o valor praticado pelos cartórios ainda assusta quem precisa do serviço frequentemente.
Para se ter uma ideia, o reajuste das tarifas cartoriais ficou muito acima da inflação registrada no ano passado. O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, atingiu 2,5% em 2017.

 

Autor: Folha da Mata

Leia outras notícias

Facebook

Como chegar

Jornal Folha da Mata

Endereço

Dr. Milton Bandeira, 160 - Sala 107 - Centro
Viçosa - MG
CEP: 36570-000

Telefone

(31) 3891-2883