Jornal Folha da Mata - Viçosa / MG

Área do Usuário Assinar Cadastrar Entrar
Criação de Rede Ampliada de Saúde pode ser a salvação

Uma nova região ampliada (antiga macrorregião) de Saúde, que é composta pelas regiões (antiga microrregiões) de Saúde de Viçosa, Ponte Nova e Manhuaçu, está para ser criada pelo Governo. São quase 60 municípios que estão para serem contemplados com a implantação da RUE (Rede de Urgência e Emergência).
A Rede já foi implantada na Região Ampliada Sudeste, com sede em Juiz de Fora, da qual fazem parte Coimbra, Ervália e Presidente Bernardes. Outros municípios próximos a Viçosa como Mariana e Piranga, que pertencem a outras regiões, já contam com a RUE.
A implantação da RUE na Região Ampliada de Viçosa começou a ser traçada em setembro do ano passado com uma visita de técnicos da SES/MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) aos hospitais da região para um diagnóstico detalhado de suas instalações.
Em outubro foi realizada em Manhuaçu a oficina para elaboração do Plano de Ação Regional da RUE, onde foram definidas as instituições que receberiam as diversas linhas de cuidados da Rede. A oficina contou com a presença de representantes de hospitais, dos Municípios, da SES-MG e das Superintendências Regionais de Saúde de Ponte Nova e Manhuaçu.
O Plano de Ação foi aprovado em novembro, em Ponte Nova, durante uma reunião da Comissão dos Gestores de Saúde da Região Ampliada e de representantes das Superintendências Regionais de Saúde envolvidas.
No dia 6 de dezembro de 2017 foi aprovada a criação da Rede pela instância estadual (Comissão intergestores Bipartite CIB/SES- MG), dependendo agora do Ministério da Saúde para a sua real efetivação.
Segundo o diretor administrativo do Hospital São João Batista, Sérgio Cardoso Pinheiro, para agilizar a tramitação no Ministério da Saúde será preciso o envolvimento das forças políticas de todos os municípios que compõem a Rede. A sua implantação, além de definir as portas de entrada para as diversas linhas de cuidados da rede, irá representar um importante aporte de recurso para os hospitais da região. Outra vantagem será a vinda para a cidade de uma unidade do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Reunião com secretário
Durante todo o ano de 2017 o assunto de todas as rodas de conversas e reuniões diversas foi um só: a crise financeira dos hospitais de Viçosa.
O Governo Federal não atualiza as tabelas da grande maioria dos procedimentos do SUS (Sistema Único de Saúde) há quase 15 anos e também não atualiza as séries históricas de desempenho dos hospitais para pagar os incentivos, há mais de cinco anos.
O Governo de Minas tem uma dívida, já reconhecida por ele, de mais de R$1,6 milhões somente com o HSJB (Hospital São João Batista).
Para mais uma rodada de conversações para discutir os atrasos de repasses para os hospitais e para a saúde do município de uma maneira geral, o vereador Idelmino da Silva, Professor Idelmino (PCdoB) conseguiu, através dos deputados Geraldo Pimenta e Celinho do Sinttrocel, ambos do PCdoB, o agendamento de uma reunião com o secretário de Saúde do Estado, Sávio Souza Cruz.
Do encontro, que ainda não tem data definida para acontecer, participarão também Sérgio Pinheiro, diretor Administrativo do Hospital São João Batista, e Ildamara Gandra de Menezes, diretora Administrativa do HSS (Hospital São Sebastião).

 

Autor: Folha da Mata

Leia outras notícias

Facebook

Como chegar

Jornal Folha da Mata

Endereço

Dr. Milton Bandeira, 160 - Sala 107 - Centro
Viçosa - MG
CEP: 36570-000

Telefone

(31) 3891-2883