Jornal Folha da Mata - Viçosa / MG

Área do Usuário Assinar Cadastrar Entrar
Baixas precipitações aumentam a crise hídrica em Viçosa

A chegada de uma frente fria no Sudeste Brasileiro e o aumento da nebulosidade ainda não trouxeram ao povo viçosense a solução para os problemas enfrentados com a crise hídrica. De acordo com os dados pluviométricos registrados na Estação Climatológica Principal de Viçosa, na UFV, durante a sexta-feira, 29, foram contabilizados 5,6 mm de chuva; no sábado, 30, 7,8 mm e no domingo, 1º, choveu 6,2 mm., quantidades insuficiente para, sequer, elevar o nível dos reservatórios de água do município e normalizar o abastecimento das fontes de captação da água para tratamento pelo Saae.
Segundo os dados divulgados pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) há grande possibilidade de ocorrência de chuvas na região para os próximos dias. Em 2017 ocorreram até agora apenas 50 eventos de chuva na cidade de Viçosa, sendo contabilizados ao longo do ano, um valor acima de 350 mm de precipitação. Este valor é o menor registrado no período de 2007 a 2017, sendo que o esperado para o ano de 2017 seria 750 mm de chuva para manter a normalidade do regime pluviométrico da cidade.
O total mensal de precipitação pluviométrica na cidade de Viçosa tem diminuído ao longo dos últimos 10 anos, o que reflete na diminuição do total anual de chuvas. Já a umidade relativa do ar tem variado de 80% pela manhã, a 50% à tarde, sendo que o ideal seria que ela se mantivesse acima de 70%.

REPRESA DA REITORIA
O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) vem tentando amenizar o problema da interrupção do fornecimento de água em várias regiões da cidade, com o aluguel de caminhões pipa e com a possibilidade de captação de água em outras represas da UFV.
Na semana passada o Saae divulgou que o volume dos reservatórios de água do ribeirão São Bartolomeu está abaixo do normal e, com isso, a autarquia fez um estudo para captar água bruta também na represa da chamada “represa da reitoria”, na UFV. Segundo a autarquia, análise laboratorial apontou a água da referida lagoa é de Classe 3, indicando que ela atende as normas do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) no que se refere ao tratamento para consumo humano.
Segundo Henrique Freitas Santana, chefe do Setor de Tratamento de Água e Esgoto do Saae, a bomba para captar a água já foi adquirida e a adutora para captação está sendo instalada. A UFV está colaborando com o processo e já instalou o padrão de energia para o funcionamento da bomba. “Já estamos com tudo efetivamente encaminhando para captação”, diz Henrique.

CAMINHÕES PIPA
O Saae licitou, no último dia 15 de setembro, a locação e operacionalização simultânea de até dez caminhões pipa que darão apoio no abastecimento de água no município de Viçosa. O valor da locação é de R$ 118,00 a hora, para 10 mil horas, podendo, caso necessitar, expandir para mais horas trabalhadas. No entanto, segundo informações da autarquia, até o momento ainda não foi necessário a utilização dos caminhões.
Além dos caminhões licitados, o Saae possui um próprio e outro cedido pela Demaes (Departamente de Água e Esgoto de Ponte Nova). Em 2015 e em 2016, a autarquia utilizou dois caminhões para os atendimentos.
Os caminhões abastecerão reservatórios do Saae, prédios públicos, hospitais, escolas, creches, penitenciárias, delegacias, dentre outros, em casos de extrema necessidade.
A empresa ganhadora da licitação foi a RM Comércio, Pré-Moldados e Locação Ltda., de João Molevade (MG). Ela fornecerá os caminhões com motoristas e operadores, de acordo com as necessidades do Saae. Os caminhões possuem horímetro e capacidade de transportar até dez metros cúbicos de água por vez.

 

Autor: Folha da Mata

Leia outras notícias

Facebook

Como chegar

Jornal Folha da Mata

Endereço

Dr. Milton Bandeira, 160 - Sala 107 - Centro
Viçosa - MG
CEP: 36570-000

Telefone

(31) 3891-2883